Competitiva Brasil 13


 

 

04 de novembro, sexta-feira, às 19h

Cinemateca Capitólio (R. Demétrio Ribeiro, 1085 – Centro Histórico)

 

 ___________________________________________________________

 

 

Retalho

Hannah Serrat (MG)

22min, 2015

hannah.serrat@gmail.com

 

Pedrozo trabalhava nos Correios e fazia vídeos nos tempos livres. Com essas imagens, que ele mesmo postou no Youtube, Hannah faz seu primeiro filme, numa tentativa de encontrá-lo e redescobrir as pessoas e lugares que ele um dia filmou.

 

 

Direção: Hannah Serrat

Direção de fotografia: José Marcos Pedrozo (Imagens de Arquivo)

Som:  Victor Dias

Montagem: Hannah Serrat

Produção: Gabriela Sá

Roteiro: Hannah Serrat

Montadora Assistente: Paula Santos

 

 

Participações em mostras e festivais:

27º Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo

18º FestCurtas BH – Festival Internacional de Curtas Metragens de Belo Horizonte

11a. Cine OP – Mostra de Cinema de Ouro Preto

 

  

_______________________________________________________________________________________________

 

 

Ruby

Luciano Scherer, Guilherme Soster e Jorge Loureiro  (RS)

17 min, 2015

lucianofscherer@hotmail.com

 

Ruby é um pintor outsider que vive sozinho em uma casa próxima ao mar.

 

Direção: Luciano Scherer, Guilherme Soster, Jorge Loureiro

Direção de fotografia: Guilherme Soster, Jorge Loureiro

Som: Guilherme Soster

Montagem: Luciano Scherer, Diego Espósito

Direção de arte: Luciano Scherer, Guilherme Soster, Jorge Loureiro

Ator principal: Luciano Scherer

Produção: Luciano Scherer

Roteiro: Luciano Scherer, Guilherme Soster.

Trilha sonora original: Luciano Scherer

Colorização: Luciano Scherer, Diego Esposito

 

 

Participações em mostras e festivais:

Festival Kinoforum – Mostra Brasil – São Paulo . 2015

Biarritz Amérique Latine – França . 2016

Festival de Cine de Bogotá – Colômbia . 2016

 

  

__________________________________________________________________________

 

 

Aqueles anos em dezembro

Felipe Arrojo Poroger  (SP)

18 min, 2016

felipeporoger@finosfilmes.com.br

Quase setenta anos depois do dia em que se conheceu, um casal é convidado a reencenar o encontro para um filme. No dia marcado, no entanto, incidentes impedem a filmagem. Tentando juntar os fragmentos dessa história, bem como da cidade em que ela se passou, seu neto reconstitui o passado familiar, dentro do qual se insere o seu próprio, em busca dos vestígios de algo que possa ter sobrevivido à passagem do tempo.

 

Empresa produtora: Finos Filmes

Direção: Felipe Arrojo Poroger

Direção de fotografia: Rodrigo Mesquita & Felipe Arrojo Poroger

Som: Toco Cerqueira & Daniel Sasso

Montagem: Felipe Arrojo Poroger

Direção de arte: Manuela Porto

Personagem real principal: Luiz Poroger, Sérgio Poroger

Produção: Maria José Arrojo

Roteiro: Felipe Arrojo Poroger

 

 

Participações em mostras e festivais:

21º É Tudo Verdade

44º Festival de Gramado

15º Curta Santos

  

 

______________________________________________________________________

 

 

Abigail

Isabel Penoni e Valentina Homem  (SP)

17 min, 2016

sempreviva@gmail.com

Abigail Lopes une os pontos de um mapa humano que conecta indigenismo e candomblé. O avesso do inverso, uma casa aberta de memórias quase extintas.

 

 

Empresa produtora: Sempre Viva Produções

Direção: Isabel Penoni e Valentina Homem

Direção de fotografia: Pedro Urano e David Pacheco

Som: Felippe Schultz Mussel

Montagem: Jordana Berg

Personagem real principal: Abigail Lopes

Produção: Tarcila Jacob e Eduardo Homem

Roteiro: Isabel Penoni e Valentina Homem

 

 

Participações em mostras e festivais:

Quinzaine des Réalisateurs – Cannes 2016

24º Curtas Vila do Conde

49º Festival de Brasília

 

 

 ___________________________________________________________________________________________ 

 

 

O Caseiro

Jonathas de Andrade (PE)

7min, 2016

jonathasdea@gmail.com

O filme O Mestre de Apipucos, de Joaquim Pedro de Andrade, retrata um dia na vida de Gilberto Freyre em 1959. Na tela da direita, um caseiro é o protagonista que vive e trabalha na casa hoje. Os cortes sincronizados entre os dois filmes estabelecem paralelismos que realçam contrastes nas questões de classe e raça, e revelam a ação do tempo sobre a arquitetura, bem como sobre as ideias e a figura histórica de Freyre.

 

Direção: Jonathas de Andrade

Assistência de direção: Fellipe Fernandes

Direção de fotografia: Thiago Calazans

Montagem: Tita

Ator Principal: Carlos César Martins

Assistência: Dandara Pagu

 

_______________________________________________________________________________________________

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *