Encontro na Subterrânea divulga os selecionados e a programação do CEN 2011


A divulgação em primeira mão da programação geral e dos filmes selecionados para as mostras competitivas do CineEsquemaNovo 2011 – Festival e Cinema de Porto Alegre aconteceu na noite desta terça (22/03). A sétima edição do CEN acontecerá de 23 a 30 de abril, sempre com entrada franca, ocupando espaços da Usina do Gasômetro, Cine Santander Cultural, Cine Bancários e Atelier Subterrânea – espaço que serviu de base para as atividades da noite.

O encontro foi dividido em duas partes. Primeiro, uma coletiva de imprensa, que contou com a presença de jornalistas locais e representantes da Petrobras, empresa que ao lado da Oi patrocina o CEN 2011. Este momento foi dedicado à apresentação do panorama geral da programação deste ano e, claro, à esperada lista dos 39 filmes, entre curtas, médias e longas-metragens, selecionados para as mostras competitivas.

Se o final de tarde foi um tanto quente na capital gaúcha, a noite foi descontraída e marcou a segunda parte do encontro, aberta ao público em geral, que contou com a projeção da vinheta oficial do CEN 2011, ao ar livre, nas fachadas de prédios nos arredores do Atelier Subterrânea. Veja aqui algumas fotos.

Projeção da vinheta CEN 2011 na Av. Independência, em Porto Alegre

Dois dos cinco sócios, curadores e organizadores do festival falaram brevemente sobre os 12 longas e 27 curtas e médias-metragens selecionados. Ramiro Azevedo e Gustavo Spolidoro também destacaram alguns pontos da programação: a videoinstalação “Expiração 02”, do mineiro Pablo Lobato; a exposição de foto e video “Ficções”, com obras e videoinstalações de Sofia Borges, Cinthia Marcelle, Jonathas de Andrade e Alessandra Sanguinetti; e o Panorama Internacional de Festivais, com filmes exibidos em mostras da Alemanha, Portugal, Espanha e Argentina cujas propostas dialogam com os ideais do CEN.

Para a gerente de comunicação da Refap S/A, Alessandra Teixeira, que participou do evento representando a Petrobras, “o CineEsquemaNovo é um excelente projeto para os investimentos da companhia, pois acreditamos em projetos democráticos, que privilegiem a novidade, e este é o caso do CEN”. Alessandra conta que a Petrobras “possui uma equipe especializada que avalia criteriosamente as propostas de financiamento que recebe, e que conhecem a fundo os mais variados projetos culturais do país. Essa equipe avalia o CineEsquemaNovo como um projeto positivo, uma experiência com êxito”.

Alessandra Teixeira (Petrobras), Gustavo Spolidoro e Ramiro Azevedo (CEN)

Outro ponto interessante ressaltado pelos organizadores do festival e que provavelmente irá permear os debates durante a exibição dos filmes e toda a programação do CEN, em abril, é uma discussão bastante atual no cenário audiovisual brasileiro sobre o cinema denominado como “pós-industrial”, termo cunhado pelo pesquisador Cezar Migliorin. Trata-se de uma produção audiovisual com estética e formas de produção (baixo orçamento) que vão além do cinema dito “industrial” e “comercial”. A programação do CEN 2011 contará com um debate entre realizadores e pesquisadores do audiovisual sobre políticas e rumos desses filmes, sobre o tipo de financiamento que eles podem obter e também sobre a distribuição e exibição desta produção que tem hoje uma notória presença no cenário nacional e internacional.

“O que temos notado e refletido ao longo dos anos no festival é que, de tempos pra cá, surgiram grupos de artistas, coletivos, pessoas que se juntam para viabilizar seus projetos, seus filmes, e isso se evidencia especialmente em relação aos longas-metragens inscritos no CEN em 2011”, disse Gustavo Spolidoro. O Jornalista Roger Lerina, que esteve presente no evento e também é membro do júri de premiação do CEN este ano, acrescentou que “existe uma vasta produção nacional, um circuito de filmes e realizadores que exploram e transbordam as possibilidades da linguagem audiovisual no Brasil, e o que me impressiona, e de certa forma me alegra muito, é que o CEN abriu portas para esse tipo de produção numa época em que isso apenas estava surgindo no país”. Também integram o júri da sétima edição do festival Júlia Rebouças (MG), Bruno Vianna (RJ), Antônio Câmara Manuel (Portugal), William Hinestrosa (SP) e Leo Felipe (RS, também presente no encontro).

Lerina considera o CineEsquemaNovo um evento pioneiro na valorização de uma estética bastante nova no cinema contemporâneo brasileiro, ao abolir as diferenças de bitolas e formatos de produção dos filmes, e também pelo que chama de “borramento” entre ficção e documentário – sem que isso seja um problema, já que o festival não se debruça na distinção entre gêneros cinematográficos.

Assista à projeção noturna da vinheta aqui:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=Qeq79f0n5sg]

Mais detalhes sobre os filmes selecionados e a programação da sétima edição do CEN você confere aqui no blog no decorrer das próximas semanas.

O CineEsquemaNovo 2011 – Festival de Cinema de Porto Alegre (CEN) acontece de 23 a 30 de abril no Centro Cultural Usina do Gasômetro, Cine Bancários, Cine Santander Cultural e Atelier Subterrânea. Conta com o patrocínio da Oi e da Petrobras, e é financiado pelas leis Federal (Rouanet) e Estadual (LIC-RS) de incentivo à cultura. A co-realização é da Coordenação de Cinema, Video e Fotografia da Secretaria de Cultura – Prefeitura de Porto Alegre, com o apoio cultural da Oi Futuro e Santander Cultural, e apoio do Cine Bancários e Atelier Subterrânea.


Jamer G. Mello

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *