Mostra do Filme Livre 2011 anuncia premiados

A Mostra do Filme Livre anunciou os premiados da sua edição de 2011 na noite desta sexta-feira, dia 11 de março. O festival vai até o dia 31 deste mês, mas a organização optou por inovar na divulgação dos vencedores ao anunciar a lista logo no segundo dia de encontro.

No total, 19 filmes foram premiados, sendo 3 longas (“Mulher à Tarde“, de Affonso Uchoa, MG; “Estrada para Ythaca“, de Guto Parente, Luiz Pretti, Pedro Diógenes e Ricardo Pretti, CE; e “Estado de Sítio“, de André Novais Oliveira, Gabriel Martins, Flávio C. von Sperling, João Toledo, Leonardo Amaral, Leo Pyrata, Maurílio Martins e Samuel Marotta, MG). No universo dos curtas, foram 19 os premiados (veja a lista aqui).

A Mostra do Filme Livre, que está em sua décima edição, está sendo realizada no Rio de Janeiro e em São Paulo. O festival é uma referência em suas propostas não apenas por completar uma década de atividades, mas principalmente por manter viva uma intenção que é característica de poucas iniciativas no país: a exibição e difusão de filmes que experimentam caminhos “tortos” na atual linguagem audiovisual. Desde a primeira edição, em 2002, a MFL propõe-se a apresentar filmes que fujam do lugar-comum, com a intenção de trazer à tona uma série de debates em torno da multiplicação de diferentes olhares à produção audiovisual recente do país.

Esta é a primeira vez que a MFL ganha itinerância. Suas nove edições passadas foram realizadas sempre no Rio de Janeiro, e em 2011 a Mostra é realizada simultaneamente também em São Paulo. Ao todo, são exibidos 333 filmes, dos quais 121 foram selecionados pela curadoria para participar das mostras competitivas e outros 212 foram convidados para sessões especiais.

“Flash Happy Society”, de Guto Parente, premiado no CEN2009

Ao completar 10 anos de atividades, a MFL apresenta uma programação que tem como objetivo destacar o cenário de renovação do cinema brasileiro na última década – sobretudo os filmes de baixo orçamento e jovens realizadores que vêm ganhando destaque em festivais internacionais –, além de realizar uma retrospectiva que faz um balanço do que de mais interessante passou pelo festival (esta retrospectiva ganhou o nome de “Mostra Retrô”, ainda que exiba filmes de teor “vanguardístico”).

Entre os diversos filmes que compõem a “Mostra Retrô” estão algumas produções que foram premiadas em diferentes edições do CineEsquemaNovo, como “Nada a Declarar“, de Gustavo Acioli (RJ) e “Está Lá, é do Inimigo?“, de Pedro Lobito (RJ), vencedores dos prêmios de Melhor Filme na escolha do público no CEN2004 em 1° e 2° lugares, respectivamente; “Anabazys”, de Paloma Rocha e Joel Pizzini (RJ) e “O Fim da Picada“, de Christian Saghaard (SP), premiados no CEN2008 como Melhor Experimentação: Montagem e Melhor Longa pela escolha do júri, respectivamente; e “Flash Happy Society“, de Guto Parente (CE) filme que levou o prêmio de Melhor Argumento Experimental na última edição do CEN, em 2009.

Trailer de “Anabazys”, de Paloma Rocha e Joel Pizzini, premiado no CEN2008:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=0Xes3-Jk3DE]

Entre os destaques da programação da MFL estão a primeira exibição no Brasil do filme “Desassossego”, projeto coordenado por Felipe Bragança e Marina Meliande, que reuniu 14 diretores e foi exibido recentemente no Festival de Roterdã; e também pré-estréias dos longas “O céu sobre os ombros”, de Sérgio Borges (grande vencedor do Festival de Brasília em 2010), “Os monstros” (produção do Alumbramento, coletivo de realizadores do Ceará que acumula várias participações e premiações no CineEsquemaNovo) e “Legião Estrangeira”, de Luiz Alberto Rocha Melo. Além destes, estão na programação “Luz nas Trevas”, longa de Helena Ignez, “Chantal Akerman, de Cá”, de Gustavo Beck e diversos outros filmes como os curtas inéditos de Luiz Rosemberg Filho. Em várias destas sessões haverá debates com os realizadores.

“O céu sobre os ombros”, de Sérgio Borges

Outros destaques da Mostra são o debate sobre “A nova cena – O jovem cinema contemporâneo brasileiro”, com os realizadores Felipe Bragança, Marina Meliande, Sérgio Borges, Luiz Pretti, Ricardo Pretti, Guto Parente e Pedro Diógenes, e o lançamento do livro “Cinema de garagem – Um inventário afetivo do jovem cinema contemporâneo brasileiro do século XXI”, de Marcelo Ikeda e Dellani Lima.

Trailer do longa “Chantal Akerman, de Cá”, de Gustavo Beck:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=-B6vz8vODtw]

A programação paralela da MFL traz ainda as mostras “Mundo Livre”, que exibe filmes feitos por brasileiros no exterior; “Mostrinha Livre”, com curtas infantis; “Pílulas”, que apresenta filmes de até quatro minutos; e “Invisível”, com filmes rejeitados pela curadoria.

Outra ação interessante da MFL é a parceria com a Ascine (Associação de Cineclubes do RJ) e Circuito Fora do Eixo para a realização de mostras e sessões em diversas regiões do Brasil. Em 2011 serão 59 sessões em cineclubes espalhados por oito estados do país.

MFL 2011 em números

  • Foram 551 filmes inscritos e destes 119 selecionados para competição.
  • 94% dos selecionados são independentes.
  • Entre os inscritos, 121 filmes foram feitos em escolas, universidades, oficinas e cursos audiovisuais, e 69 filmes têm mais de 30 minutos.
  • A MFL 2011 vai exibir 333 filmes entre curtas, médias e longas, inéditos e clássicos, em 152 sessões, durante três semanas.

A 10ª Mostra do Filme Livre acontece até o dia 31 de março no CCBB-RJ e no CCBB-SP. Participaram da curadoria em 2011 Chico Serra, Gabriel Sanna, Guilherme Whitaker, Juliano Gomes, Marcelo Ikeda e Raphael Fonseca.
A programação completa pode ser conferida aqui: http://www.mostradofilmelivre.com

Dez anos valorizando a busca de uma nova estética e de um novo olhar: vida longa à Mostra do Filme Livre, festival parceiro do CineEsquemaNovo!

Jamer G. Mello

1 comment for “Mostra do Filme Livre 2011 anuncia premiados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *